Fernando Brito (músico, cantor e compositor), teve o início de sua experiência musical em rodas de samba na periferia da Zona Oeste de São Paulo, nos bairros Rio Pequeno, Favela São Remo, 1010, Vila Dalva, Jaguaré e Osasco.

Em 2005, após ingressar no curso de Publicidade da PUC-SP, inicia também a busca pela definição conceitual de seus projetos, pesquisando novas referências e tendências musicais – que mais tarde dão luz ao seu projeto com a banda DoBrás. A partir daí, passa a se apresentar em importantes espaços culturais de São Paulo, como SESCsVirada Cultural de São PauloMISGaleria Olido, Casa das Caldeiras e diversas casas noturnas nos bairros Vila Madalena, Bixiga, Pinheiros e Centro, acumulando referências e repertórios de variadas vertentes da música brasileira. Com isso, a mistura de ritmos e culturas se tornou fundamental para o desenvolvimento de seu trabalho autoral, que tem como matriz a cadência do samba misturada ao balanço de bossas, grooves e baiões.

De forma sucinta, Fernando Brito reflete com sua música toda a cultura que absorveu nos diferentes “lados da ponte” que passou e viveu em três décadas, momentos de correria e suor semelhantes ao cotidiano de milhões de afro-brasileiros e o dia a dia da agitada cidade de São Paulo. Essa convivência íntima com as contradições da cidade (desde a infância na periferia até a graduação e mercado de trabalho), seu envolvimento com temas e causas raciais/sociais somadas às suas constantes pesquisas musicais são as principais bases de suas composições e realçam em cada projeto a contribuição que sua arte traz para a nova geração de músicos independentes de São Paulo.